» Notícias
17/10/2019
Tamanho da Fonte
 

PIB do agronegócio cresceu 0,6% até julho, diz CNA


O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio cresceu 0,64% no país de janeiro a julho deste ano, de acordo com cálculos feitos em parceria pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

Conforme a CNA, a variação positiva foi garantida pelo segmento de insumos, que registrou avanço de 7,88%. As áreas de agroindústrias e serviços também cresceram - 1,6% e 1,18%, respectivamente. Já o PIB da atividade primária, que foi pressionada pelo aumento de custos e queda de preços em cadeias agrícolas importantes como a de soja, registrou queda de quase 3%.

“Embora o segmento primário da pecuária também siga pressionado por elevados custos de produção, a alta dos preços dos seus produtos, aliado a um maior volume de produção, garantiram uma expansão de 10,96% nos primeiros sete meses do ano”, afirmaram CNA e Cepea, em comunicado. Na agricultura, o PIB ficou negativo em 1,75%.

Na segunda-feira, a CNA já havia divulgado que, em seus cálculos, o valor bruto da produção (VBP) agropecuária do país deverá somar R$ 609,7 bilhões em 2019, 0,2% menos que no ano passado. Segundo a entidade, o VBP da agricultura cairá 4,1%, para R$ 376,8 bilhões, sobretudo por causa de recuos previstos para café, cana e soja. Mas o VBP da pecuária deverá aumentar 7%, para R$ 232,9 bilhões, puxado por suínos e aves.

A epidemia de peste suína africana na China tem grande influência sobre essas estimativas. ao mesmo tempo em que reduziu a demanda do país asiático por soja, pressionando as cotações e prejudicando os embarques do grão, a doença está provocando o efeito inverso no segmento de carnes em geral.


Fonte: Valor Econômico