» Notícias
09/04/2019
Tamanho da Fonte
 

Março firme, início de abril sustentado


Apesar de sazonalmente março, assim como maio, ter um maior descarte de fêmeas frente aos outros meses (o que normalmente resulta em queda de preços), o mercado do boi gordo fechou o mês passado com os preços firmes.

A boa capacidade de suporte das pastagens permitiu aos pecuaristas segurarem a boiada nos pastos e negociar de maneira compassada, fator este que reduziu a oferta de animais terminados disponíveis para o abate.

Com isso, não tem sido fácil para as indústrias compor às escalas de abate.

Nos últimos trinta dias, a cotação do boi gordo subiu 4,3% em São Paulo, 5,0% em Goiás, 5,2% no Pará e 5,8% no Maranhão, considerando o preço a prazo, livre de Funrural.

Para o curto prazo, atenção ao recebimento dos salários que deve colaborar com uma melhora do escoamento de carne bovina, o que pode dar ainda mais força para o mercado do boi gordo. Fica a depender do consumo.


Fonte: Felippe Reis / Scot Consultoria