» Notícias
08/06/2018
Tamanho da Fonte
 

USDA emite relatório sobre o mercado de carnes


Carne bovina: O aumento mais forte no comércio mundial de carne bovina será impulsionado pela forte demanda global e pelos preços competitivos. Importantes exportadores, Brasil e Estados Unidos, terão um aumento no fornecimento exportável a preços ligeiramente inferiores. As exportações de carne bovina dos EUA deverão aumentar em 6% em 2018, impulsionadas pela forte demanda da Coreia do Sul, Japão, Canadá e México. A produção global deverá crescer marginalmente (2%) em 2018, para 63,0 milhões de toneladas, principalmente em ganhos no Brasil, nos Estados Unidos e na Argentina. A expansão do Brasil é impulsionada em grande parte pelo maior peso de carcaças, maior demanda doméstica e exportações recordes. As condições climáticas sazonais desfavoráveis da Austrália e os pastos pobres retardarão seus esforços de reconstrução, enquanto pesos de carcaça mais altos aumentarão ligeiramente a produção. As exportações globais em 2018 deverão aumentar em 5% mais altas, para 10,5 milhões de toneladas, impulsionadas pelos embarques do Brasil, Argentina, Austrália e Estados Unidos. As sanções da Rússia ao Brasil intensificarão a concorrência global, uma vez que busca desviar os produtos para novos destinos, provavelmente para os mercados asiáticos. A demanda robusta na China e em Hong Kong continuará a crescer, uma vez que a produção doméstica estagnada é incapaz de atender ao consumo crescente.


Fonte: USDA por Abrafrigo